Mudança ideológica no Facebook

É sabido que o Facebook apresenta um decréscimo do tráfego nos tempos mais recentes. Apesar de em 2017 alcançar números estrondosos alcançando cerca de 2.13 biliões de pessoas por mês e 1.4 biliões de utilizadores activos, e as receitas chegarem aos 12,97 biliões de dólares no quarto trimestre, os dados recentes apontam para uma tendência de descida no tempo que as pessoas passam no Facebook.

Por isso Zuckerberg anunciou que o Facebook iria fazer alterações determinantes na forma como apresenta os conteúdos às pessoas. Provavelmente a maior mudança ideológica da plataforma. Dando prioridade a posts dos amigos e familia e conteúdo de fontes mais confiáveis. Segundo Mark, não se trata apenas uma alteração do timeline de cada um mas uma série de alterações que visa a mudança de conteúdo com maior significado para o utilizador e que encoraja a interações mais intensas.

Que impacto isto terá nas marcas ?

O jornal brasileiro Folha de S.Paulo que tem a maior circulação do país, informou na semana passada que deixará de publicar conteúdo no Facebook após a maior rede social diminuir a visibilidade do jornalismo profissional aos utilizadores.

Na minha opinião, o Facebook não deixará de ser um canal priviligiado, para um negócio chegar ao seu público. De todo. Mas abre-se aqui um novo cenário em que o posicionamento poderá ser diferente com novas estratégias.

Questão a abordar obrigatoriamente num próximo artigo.

 

 

Posts Relacionados

Responsabilidade a tweetar Tendências para 2018 (Social Media)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

1 share

Sobre Mim

Hello. Sou Jorge Reis.

Hello. Sou Jorge Reis.

Gosto de coisas simples. Possuo enorme interesse na área do Social Media, pois é claramente a maior e mais rica fonte de informação acerca do comportamento humano.
Hello. Sou Jorge Reis.